Hospital do Governo de Goiás adere à campanha mundial para alertar sobre regras de trânsito, que podem reduzir o número de pessoas acidentadas e lotação de unidades de saúde

O Hospital de Urgências de Goiás Dr. Valdemiro Cruz (Hugo) realizou, na quarta-feira (8/5), uma ação para conscientizar pacientes, acompanhantes e colaboradores da unidade do Governo de Goiás sobre o Maio Amarelo, campanha que chama a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

Nos quatro primeiros meses de 2024, a unidade referência em traumatologia, urgência e emergência em Goiás recebeu 5.604 pacientes vítimas de acidente de trânsito, 3.781 deles motociclistas. De acordo com a coordenadora multiprofissional do Hugo, Lorena Borges, alertar sobre as regras do trânsito pode reduzir o número de pessoas acidentadas e a lotação das unidades de saúde.

“O Maio Amarelo é de extrema importância para o Hugo, pois, a unidade recebe um grande número de pacientes vítimas de acidentes de trânsito. A campanha visa conscientizar a população sobre a segurança no trânsito, reduzindo o número de ocorrências e, consequentemente, aliviando a carga sobre os serviços de unidades de saúde, como o Hugo, que lidam diariamente com as consequências desses acidentes. É uma oportunidade de prevenir tragédias, salvar vidas e promover um tráfego mais seguro para todos.”

Lorena revelou que a equipe multiprofissional vestiu amarelo como símbolo de conscientização e solidariedade no trânsito. “Cada vida importa. Cada escolha no trânsito faz a diferença. É importante valorizar a segurança e o respeito mútuo nas ruas, porque dirigir com responsabilidade é garantir o bem-estar de todos. O Maio Amarelo é um mês de reflexão e ação, onde cada gesto conta para um trânsito mais seguro e humano”, frisou a coordenadora.

O motorista de aplicativo Charles Alex Reis Silva, 39 anos, está internado na enfermaria Hugo há uma semana por causa de um acidente de trânsito. Ele reforçou que a campanha deve ser lembrada durante todo o ano. “A imprudência é muito grande, os motoristas esquecem que a seta faz toda a diferença no trânsito. Nós, que andamos de moto, precisamos que os motoristas deem seta para avisar de uma curva, pois a falta dela pode custar a vida de alguém. A campanha conscientiza sobre um tema que é uma luta constante”, disse.

Para o entregador Marco Aurélio Baisom Passos, 33 anos, internado há quatro dias, abordar o Maio Amarelo mobiliza a população para alertar os motoristas. “Muitos só dão valor quando sentem na pele ou quando veem a dor do outro. Por isso, é interessante divulgar e conscientizar o máximo de pessoas”, defendeu.

Hélmiton Prateado (texto e foto)/Instituto CEM (texto e fotos)