Qualificação é ministrada por tutor de fisioterapia da unidade do Governo de Goiás e aborda a importância das evidências científicas no trabalho dos profissionais de saúde

O Hospital de Urgências de Goiás Dr. Valdemiro Cruz (Hugo) iniciou, nesta terça-feira (8/3), o treinamento Formação em Prática Baseada em Evidências, direcionado aos residentes (multiprofissionais e médicos) e preceptores da unidade do Governo de Goiás. O curso é ministrado pelo professor dr. Giulliano Gardenghi, tutor de fisioterapia no Hugo e aborda a importância das evidências científicas no trabalho dos profissionais de saúde.

De acordo com Giulliano, durante o treinamento, que será dividido em quatro aulas, os residentes vão aprender técnicas de busca e de interpretação de artigos, para que possam extrair dos trabalhos o resultado real que eles têm e para que não haja enganos na melhor forma de tratar os pacientes.

“Os residentes vão saber como interpretar os dados estatísticos dos artigos científicos, para que possam tomar as melhores condutas na sua prática clínica. Além disso, vão compreender como montar projetos de pesquisa dentro do Hugo, caso queiram testar hipóteses e pesquisar assuntos”, explica o professor.

Giulliano destaca que a prática de saúde deve ser baseada em evidências científicas. “A pandemia nos mostrou que, muitas vezes, profissionais de saúde tomaram caminhos incorretos, com escolhas de medicações que não eram validadas cientificamente. Com a Formação em Prática Baseada em Evidências, vamos discutir estratégias e analisar os trabalhos científicos. Vamos analisar as questões de estatística, como, analiticamente, o profissional de saúde deve avaliar e realizar um cálculo para se encontrar um resultado real, com base na ciência”, afirma.

Importância da prática
Para o fisioterapeuta e residente de fisioterapia Lucas Silvério, a primeira aula enfatizou a importância da prática baseada em evidência e interpretação da informação científica. “Hoje somos bombardeados com informação o tempo todo. Nós, residentes, que estamos iniciando na vida acadêmica, somos profissionais que devemos filtrar essas informações e oferecer para o paciente um tratamento de qualidade, com base na ciência”, revela.

Lucas ressalta que o entendimento científico proporciona segurança ao residente para discutir com a equipe multiprofissional e mostrar que as condutas e pensamentos não são baseados no “achismo”, mas, sim, na literatura e nos dados concretos.

A médica Amanda Teles Silva, residente de clínica médica, ressalta que a formação vai contribuir com Trabalho de Conclusão de Residência que ela tem que fazer. “A metodologia científica é primordial para a realização de um artigo. Gostei muito do treinamento. O professor fala bem e de forma clara. Com certeza, vou participar dos próximos”, conclui.

Julianna Adornelas (texto e foto)/Instituto CEM

Ajustar fonte